Antropoceno, capitalismo fóssil, capitalismo verde e ecossocialismo

Por onde é a saída? Resenha de dois livros1 de marxistas norte-americanos sobre os desafios do Antropoceno: Ian Angus, Facing the Anthropocene. Fossil Capitalism and the Crisis of the Earth System. New York: Monthly Review Press, 2016, 277 pp., Richard Smith, Green Capitalism. The God that Failed. World Economics Associations Book Series, vol 5, 2016, 172 pp. As publicações de ecologia crítica encontram nos Estados Unidos um público crescente, como o sucesso do último livro de Naomi Klein (This Changes Everything) pode atestar. No interior desse campo se desenvolve também, cada vez mais, uma reflexão ecossocialista de inspiração marxista, a qual pertencem os dois autores aqui resenhados. Um

O mundo esquecido das livrarias comunistas nos EUA

Os seus nomes proclamaram um novo tempo: Modern. Progressive. New Era. New World. Outras olharam para o passado, evocando heróis políticos norte-americanos como Thomas Paine e Abraham Lincoln. Elas foram alvo de investigações do FBI e audiências do Congresso sobre "atividades não-americanas". J. Edgar Hoover condenou-as por vender publicações que "doutrinavam membros e simpatizantes” do Partido Comunista e “propagandear para as massas não-comunistas". Embora hoje em grande parte esquecidas, as livrarias comunistas eram alguns dos espaços mais importantes para o marxismo nos Estados Unidos durante o século XX. A maioria dos norte-americanos não conhecia pessoalmente um comunista. No entanto,

As questões de Outubro

Antes mesmo de entrar na massa dos novos documentos acessíveis pela abertura dos arquivos soviéticos (que permitirão, indubitavelmente, novas luzes e uma renovação das controvérsias), as discussão vem tropeçar no pensamento pronto da ideologia dominante, bem ilustrada pela recente homenagem necrológica consensual à François Furet. Nesses tempos de contra-reforma e de reação, não surpreende que os nomes de Lênin e Trótski se tornem tão impronunciáveis quanto foram aqueles de Robespierre e Saint Justsob a Restauração. Para começar a limpar o terreno é conveniente retomar três ideias bastante aceitas hoje em dia: Em vez de revolução, Outubro seria mais o nome emblemático de um complô ou de um g

Porque o Distritão ataca a Democracia?

Na verdade, todos os modelos distritais: "Distritão", Distrital e Distrital Misto ajudam a concentrar poder e dificultam a renovação política. Portanto, pioram a democracia. Vamos um a um: 1) Distritão O Distritão parece mais democrático. Mas só parece. Mais uma das várias ilusões e manobras utilizadas para enganar a boa fé das pessoas. A ideia é de que: os mais votados (as) vão eleitos (as). Logo, super justo, não? A questão é que ao tornar a disputa individual, aqueles com mais dinheiro, maior poder econômico e mais conhecidos serão favorecidos em detrimento das ideias. As ideias, propostas para a cidade, estado e país ficam em segundo plano. E eu passo a escolher o indivíduo. Certamente,

É preciso radicalizar a Democracia nas organizações de esquerda

Um dos temais mais atuais na discussão dentro das organizações de esquerda é a chamada “concepção de organização”. Como deve organizar-se um instrumento político que pretende transformar radicalmente a realidade? Quais devem ser os princípios e valores orientadores para que a organização funcione da melhor forma possível? Boa parte dessas discussões esteve na origem da formação da Comuna como organização política. Neste sentido, consideramos oportuno colocar sinteticamente alguns elementos dos debates que tivemos internamente para discussão e reflexão públicas. Nossa ideia, portanto, é tornar pública parte das discussões que temos feito no sentido de construir uma organização radicalmente de

Água, mudanças climáticas e direitos humanos.

A produção de injustiça ambiental (hídrica e climática) para beneficiar as indústrias hidrointensivas e poluentes do Complexo Industrial do Pecém, no Ceará. Este pequeno texto pretende fazer uma abordagem sucinta no que se refere à interface entre a política de desenvolvimento (em especial a energética, com foco na matriz fóssil vinculada às termelétricas, sem esquecer outras plantas industriais que utilizam energias não renováveis, como usinas siderúrgicas e refinarias) e a política de recursos hídricos, que é, em meu entendimento, a que mais produz injustiça ambiental, ou seja, violação dos direitos humanos[2] pela real política climática do estado brasileiro (nos três níveis da federação

Desenvolvimento e Ensinamentos da Revolução de Outubro

1ª Questão: Ao longo desta “História do partido Comunista da União Soviética”, apresenta-se o “Comitê Central leninista” como o verdadeiro inspirador, organizador e responsável da vitória da grande Revolução de Outubro. Mas esconde-se cuidadosamente ao leitor a composição desse mesmo Comitê Central leninista. Quais foram os seus membros antes, durante e depois da vitória de Outubro e qual foi o seu destino? Resposta: Em agosto de 1917, 21 bolcheviques foram eleitos membros do Comitê Central. Desses 21, 7 morreram de morte natural: Sverdlov, Lenine, Noguine, Dzerjinsky, Artem, Kollontai e Estaline. Dois foram assassinados pela contrarrevolução: Uritzki e Chaumian. Onze tombaram vítimas do ter

O que Outubro deu à Mulher Ocidental

Todos sabem, de maneira clara e indubitável, o quanto Outubro deu às mulheres trabalhadoras em relação à sua emancipação. No entanto, como o Grande Outubro impactou na questão da liberdade das mulheres nos países burgueses? Como ele contribuiu para a criação do tipo da “nova mulher”, relacionado às tarefas e aspirações da classe trabalhadora? A [Primeira] Guerra Mundial, que na Europa e na América do Norte atraiu massas colossais de mulheres das camadas mais necessitadas da população para o círculo de produção e de administração pública, obviamente impulsionou a causa da emancipação da mulher. O rápido crescimento do trabalho feminino resultou em mudanças profundas e inéditas no cotidiano da

Elementos para uma Reforma Política democrática

1) Sistema de escolha e distribuição das vagas. Um bom modelo é o proposto pela Plataforma pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas. Como funciona? As eleições seriam em dois turnos também para os cargos legislativos. No primeiro turno, você escolhe qual o partido se aproxima mais de suas ideias, visão de mundo e projeto para cidade, estado e país. Os votos são computados. E, de acordo com o número de votos recebidos por cada partido, ele terá direito a um determinado número de vagas. Proporcionalmente. Se um partido teve 20% dos votos, terá 20% das vagas. E assim em diante. Mas quem escolhe quais candidatos(as) vão preenchê-las é você. Por exemplo, se um partido teve direito a 4

Trotsky: O que foi a Revolução de Outubro

Discurso de Leon Trotsky em Conferência no Estádio de Copenhague, na Dinamarca, 1932. Caros ouvintes: Permitam-me, em primeiro lugar, expressar-vos o meu sincero pesar por não poder falar na língua dinamarquesa perante um auditório de Copenhague. Pergunto a mim mesmo se os ouvintes perderão algo com isso. No que diz respeito ao conferencista, a ignorância do dinamarquês impede-o, no entanto, de estar em contato direto, em primeira mão e no original, com a vida e a literatura escandinavas. O que é, na verdade, uma grande perda! O idioma alemão, ao qual sou obrigado a recorrer para tais fins, é poderoso e rico; mas a “minha língua alemã” é bastante limitada. Até porque, para questões complicad

colunas

boletim

facebook

por uma frente de esquerda!

acesse também

artigos

Ailton Lopes
Camila Valadão
João Alfredo

arquivo

navegue por tema

A Comuna é uma organização ecossocialista, feminista, antirracista, antilgbtfóbica, antiproibicionista e revolucionária fundada em 2017 no Brasil. Nos referenciamos numa tradição renovada do Marxismo, construímos a IV Internacional (CI) e atuamos como tendência interna do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).