É Preciso ir muito além dos Resultados Finais da Plataforma VAMOS

Tal como foram escritos, estes “Resultados” pesam negativamente para a elaboração de um programa consequente por parte do PSOL. No Congresso do PSOL realizado em dezembro de 2017, foi aprovada (por uma maioria de cerca de 60%) uma resolução sobre a participação do PSOL nas eleições de 2018, que inclui o seguinte parágrafo: 4. O PSOL terá uma candidatura própria que amplie o debate de reorganização da esquerda, que tenha como lastro programático o processo democrático e participativo construído pela plataforma Vamos mais o acúmulo programático do partido, e que tenha como principal compromisso a revogação das medidas antipopulares do Temer, como a reforma trabalhista e a lei da terceirização.

Defendemos a Democracia, mas Lula não é Rafael

Precisamos de um olhar antirracista para qualificar o debate democrático. Obviamente o que está acontecendo no Brasil é um desmonte do sistema político inaugurado com a abertura democrática. Há quem diga que a Nova República precisa ser restaurada, recuperada. Há quem diga que está falida e acabando, e que precisamos superá-la a partir duma perspectiva socialista. Há quem diga que ela já está morta, e que estaríamos vivendo o início duma etapa neofascista. Independentemente das diversas conclusões sobre a crise na Nova República, episódios como o golpe sofrido por Dilma via impeachment ou as duas instâncias de condenação do ex-presidente Lula fazem parte da ofensiva institucional de diversas

colunas

boletim

facebook

por uma frente de esquerda!

acesse também

artigos

Ailton Lopes
Camila Valadão
João Alfredo

arquivo

navegue por tema

A Comuna é uma organização ecossocialista, feminista, antirracista, antilgbtfóbica, antiproibicionista e revolucionária fundada em 2017 no Brasil. Nos referenciamos numa tradição renovada do Marxismo, construímos a IV Internacional (CI) e atuamos como tendência interna do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).