POR QUE REJEITAR O PROGRAMA DE EXPANSÃO DAS ESCOLAS “CÍVICO-MILITARES”?

O governo apresentou no início de setembro um projeto para implementar escolas que eles consideram “cívico-militares”. A meta é que 216 escolas adotem este modelo até 2023, em todos os Estados e no Distrito Federal. Os critérios para que uma escola possa aderir são: a) ter entre 500 e 1.000 alunos; b) oferecer turmas do 6º ao 9º ano do ensino fundamental ou ensino médio; e c) realizar uma consulta pública à comunidade escolar ao programa, que é voluntário. Apesar da adesão ao programa ser voluntária, o presidente declarou que “Não tem que perguntar para o pai e responsável nessa questão se ele quer ou não uma escola com uma certa militarização. Tem que impor, tem que mudar.”¹, revelando nova

colunas

boletim

facebook

por uma frente de esquerda!

acesse também

artigos

Ailton Lopes
Camila Valadão
João Alfredo

arquivo

navegue por tema

A Comuna é uma organização ecossocialista, feminista, antirracista, antilgbtfóbica, antiproibicionista e revolucionária fundada em 2017 no Brasil. Nos referenciamos numa tradição renovada do Marxismo, construímos a IV Internacional (CI) e atuamos como tendência interna do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).