Para enfrentar a crise capitalista multidimensional, é preciso expropriar os banqueiros e socializar

Parte 2 da série: A Pandemia do Capitalismo, o Coronavírus e a Crise Econômica Governos e autoridades bancárias mentem sistematicamente sobre o boletim de saúde dos bancos. Os grandes meios de comunicação transmitem este discurso mentiroso porque dependem em grande parte dos bancos, que financiam parte da publicidade de que vivem. Alguns banqueiros ou grandes acionistas de bancos possuem grandes meios de comunicação ou agências de notícias como a Bloomberg que informam sobre a situação dos mercados financeiros. Os planos de salvamento postos em prática pelos bancos centrais não visam satisfazer as necessidades urgentes das populações afetadas pela pandemia do coronavírus. Seja na Europa, nos

COMBATER A GEOGRAFIA DA DESINFORMAÇÃO DE BOLSONARO

Gabriel Augusto Doutorando em Geografia pela UFPE e militante da Comuna Andrea Crispim Doutora em Geografia pela UECE e militante da Comuna Não é uma novidade na conjuntura que a extrema-direita se utilize de argumentos falaciosos na tentativa de deslegitimar o conhecimento científico e atacar a educação pública. Contudo, o quadro de disseminação veloz do novo coronavírus pelo Brasil tem levado as hostes bolsonaristas a um novo patamar da canalhice argumentativa. Liderados pelo próprio presidente, principal difusor da desinformação a serviço de um projeto de morte, números são distorcidos, a gravidade da pandemia é relativizada, comparações esdrúxulas entre países são estimuladas e fica esta

NOTA DE REPÚDIO A CAMPANHA PUBLICITÁRIA DO GOVERNO FEDERAL INTITULADA "O BRASIL NÃO PODE PARAR&

Diante de uma pandemia que assola o mundo, o Governo Federal, na figura do maior cargo do executivo, o Presidente da República Jair Bolsonaro, já demonstrou total despreocupação com a saúde da população, em diversos pronunciamentos realizados. Mas a demonstração da perversidade e do racismo do seu mandato estão presentes na propaganda "O Brasil não pode parar". Com uma música triste de fundo e uma narração repetitiva, direcionada aos mais pobres, autônomos, desempregados e pequenos empresários, a propaganda gera medo e promove ação para que as pessoas coloquem a saúde em risco, para preservar a economia. Como se não bastasse, preenche visualmente a propaganda de personagens negros, pobres, s

Uma resposta ao pronunciamento do #ELENÃO. O vírus do capital: impeachment já!

Por Flávio Munhoz Sofiati (Professor da Sociologia da Universidade Federal de Goiás) O presidente da (ré)pública tem assustado uma parte considerável d@s brasileir@s em vistas de suas declarações acerca da pandemia mundial provocada pelo coronavírus (covid-19). O exemplo mais recente foi o pronunciamento em rede nacional nesta noite de 24 de março. O que mais me chama a atenção em seus discursos é a defesa que faz da “economia”. O presidente está preocupado com a situação econômica do país diante do covid-19. Segundo ele o país não pode parar, mesmo com o risco de contaminação da população e de mortes em massa. Apesar de inconsequente, a posição do presidente tem um sentido. Trata-se da defe

Abaixo à Portaria 34: precisamos da ciência brasileira agora mais do que nunca.

No dia 18/03, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), vinculada ao Ministério da Educação (MEC) emitiu a sua Portaria 34, divulgada a todos os programas de pós-graduação do país. A portaria expõe novos critérios de avaliação para as bolsas de Mestrado e Doutorado. Sobre a suposta intenção de deixar mais justa a distribuição das bolsas, o governo promove, na verdade, um verdadeiro massacre à ciência brasileira. O artigo 8 da portaria pressupõem uma redução gigantesca aos cursos pior avaliados: Programas de Pós-Graduação com nota 3 podem perder até 50% de suas bolsas, o que representa um imenso prejuízo a Programas novos ou mesmo um desincentivo ao melhoramento d

Declaração da IV sobre a pandemia Covid-19

A pandemia do coronavírus é um dramático problema de saúde pública, que causará enorme sofrimento humano. Na Europa Ocidental, os sistemas de saúde se encontram à beira da asfixia. Se a pandemia se espalhar massivamente aos países do Sul Global, nos quais os já frágeis sistemas de saúde pública foram terrivelmente minados por 40 anos de políticas neoliberais, as mortes serão numerosas. Já é a pandemia a mais grave em cem anos. O número de mortes provocado pela chamada gripe espanhola, de 1918-1919, embora difícil de estimar, foi considerável, atingindo sobretudo os jovens adultos. O seu impacto foi particularmente severo, por ter se seguido à Primeira Guerra Mundial. A rápida expansão da pan

Do vírus ao clima, a mesma mensagem (Daniel Tanuro)

Do vírus ao clima, a mesma mensagem (12 de março, 2020) Daniel Tanuro Fonte: https://vientosur.info/spip.php?article15715 Bem, vamos ser positivos. Desde a Cúpula da Terra e apesar de todas as reuniões da COP, de todos os protocolos, acordos e mecanismos de mercado etc., as emissões de CO2 apenas aumentaram. Neste exato momento, graças ao Coronavírus, foi demonstrado que é possível pôr em marcha uma redução radical das emissões de cerca de 7% ao ano. Com uma condição: reduzir a produção e o transporte. Obviamente, o Coronavírus não é o resultado de nenhuma decisão, de nenhum plano: ele reduz cegamente as emissões, o que leva ao agravamento das desigualdades e da precariedade social. Em parti

A política do governo de contenção da pandemia tem um lado! E nós não esqueceremos dos/as presos/as!

(Imagens de presídio no Ceará feitas pelo Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura durante inspeção em março do ano passado mostra presos amontoados em celas | Foto: reprodução) A pandemia do COVID-19, um novo tipo de coronavírus, tem tomado a atenção de todo o mundo. Foi divulgado no dia 16 de março pelo Ministério da Saúde que, no Brasil, há 234 casos confirmados e outras centenas de casos suspeitos de contração da doença causada pelo vírus. Embora em 80% dos casos de contaminação os efeitos sejam considerados leves (gripe), há setores da população que são mais vulneráveis a sentir efeitos mais graves, que podem levar à morte. É o caso, por exemplo, da população idosa. No entan

Itália em confinamento, classes trabalhadoras em sofrimento  (Nadia de Mond)

Itália em confinamento, classes trabalhadoras em sofrimento (13 de março, 2020) Nadia de Mond Fonte: http://www.internationalviewpoint.org/spip.php?article6453 O desenvolvimento da epidemia Covid-19 tem sido mais forte na Itália, o primeiro país a ser completamente colocado em quarentena severa. Os anticapitalistas estão começando a desenvolver demandas e ações. Para uma ampla gama de artigos sobre o tema consulte a ESSF (Europe Solidaires Sans Frontières) sob a palavra-chave coronavírus. A escala da epidemia está mudando diariamente. A contaminação ultrapassou os 15.000 casos na Itália. Isto inclui os doentes, os que se recuperaram - cerca de 1.250 - e os que morreram, que agora são mais de

Um detonador da crise potencializado pelo lucro (Claudio Katz)

Um detonador da crise potencializado pelo lucro (13 de março, 2020) Claudio Katz Fonte: https://vientosur.info/spip.php?article15727 A crise econômica mundial se aprofunda a um ritmo tão vertiginoso como a pandemia. Já ficou para trás a redução da taxa de crescimento e a freada brusca do aparato produtivo chinês. Agora se derrubou o preço do petróleo, colapsaram as Bolsas e se instalou o pânico no mundo financeiro. Muitos sugerem que o desempenho aceitável da economia foi abruptamente alterado pelo coronavírus. Também estimam que a pandemia pode provocar o reinício de um colapso semelhante ao de 2008. Mas neste caso foi imediatamente visível a culpabilidade dos banqueiros, a ganância dos es

A ousadia de dizer o óbvio: Fora Bolsonaro! – É urgente e necessário construirmos o Fora Bolsonaro

Vivemos um momento decisivo. Se em 1989, com a queda do muro de Berlim, se falava em “fim da história”, com uma vitória completa do capitalismo e da democracia liberal diante de qualquer outra alternativa, hoje a História se mostra, como deveria ser óbvio, viva e aberta. O tempo da paz duradoura e da simples luta por melhorias no suposto único sistema possível (o capitalismo) acabou, mesmo aos olhos daqueles que acreditaram nisso. A crise de 2008, com seus efeitos brutais ao longo de todo o globo, abriu a caixa de pandora. O recrudescimento das políticas de austeridade, necessário para socorrer o grande capital, demanda um enfraquecimento da já limitada democracia liberal. Por outro lado, a

colunas

boletim

facebook

por uma frente de esquerda!

acesse também

artigos

Ailton Lopes
Camila Valadão
João Alfredo

arquivo

navegue por tema

A Comuna é uma organização ecossocialista, feminista, antirracista, antilgbtfóbica, antiproibicionista e revolucionária fundada em 2017 no Brasil. Nos referenciamos numa tradição renovada do Marxismo, construímos a IV Internacional (CI) e atuamos como tendência interna do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).