COVID E PLANEJAMENTO


Sou Carlos Schmidt, professor aposentado da UFRGS. Por algum tempo partilhei com um colega a responsabilidade de ministrar a disciplina de Política e Planejamento Econômico.


Tenho visto, e me deixa perplexo, a afirmação de que o mercado está tendo dificuldade de prover elementos importantes para o combate do COVID. Se em tempos normais, a primazia do mercado já é questionável, neste contexto é criminosa.


Assim mais do que nunca o Estado deve, de forma planejada, mobilizar os recursos de quem quer que seja para enfrentar a crise do COVID. A requisição deve ser a regra.


O Estado e os trabalhadores organizados nas unidades de produção devem, de forma coordenada, mobilizar os recursos para produzir o necessário.


Vou dar o exemplo da falta de Equipamento de Proteção Individual/EPI para os profissionais de saúde, fundamentais para o tratamento da população contaminada. Apesar do esforço comovente de movimentos e pessoas individualmente, este problema permanece grave.


O Estado deveria de forma planejada requisitar a indústria desta cadeia produtiva (tecidos, plásticos, confecção, etc.) e determinar a produção dos equipamentos de proteção.


Assim em todas as áreas onde houver necessidade, a propriedade deve ser relativizada, da mesma forma que a garantia de renda para todos tem que ser implementada em detrimento do questionável equilíbrio fiscal.

acesse também

arquivo

João Alfredo
Camila Valadão
Ailton Lopes

artigos

facebook

A Comuna é uma organização ecossocialista, feminista, antirracista, antilgbtfóbica, antiproibicionista e revolucionária fundada em 2017 no Brasil. Nos referenciamos numa tradição renovada do Marxismo, construímos a IV Internacional (CI) e atuamos como tendência interna do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).