Para além de Bernie


Fonte: https://www.dsausa.org/statements/beyond-bernie-a-statement-from-the-dsa-national-political-committee/


Para além de Bernie - nota do Comitê Político Nacional do DSA (Democratic Socialists of America)


12 de maio de 2020


Com a retirada de Bernie Sanders da corrida presidencial, nosso país perdeu o único candidato viável que defendia a reforma abrangente que precisamos para enfrentar essa pandemia de frente. A saída de Sanders torna Joe Biden o candidato democrata presuntivo à presidência. Suas diferenças com Sanders e a esquerda mais ampla não poderiam ser mais amplas, como ficou recentemente claro quando ele se comprometeu a vetar o Medicare for All, a prioridade legislativa mais marcante de Sanders. O recente e vergonhoso abraço de Biden à xenofobia anti-chinesa em sua campanha eleitoral geral e alegações credíveis contra ele são exemplos perigosos de como os democratas corporativos continuam a fracassar em impedir o feio avanço da política de extrema-direita, racismo e misoginia.


Os Socialistas Democráticos da América não apoiarão Biden. Concordamos plenamente com o senador Sanders que enfrentar a direita reacionária, racista e nacionalista representada por Donald Trump é essencial para a sobrevivência de milhões de pessoas da classe trabalhadora em todo o país e no mundo. Acreditamos que a única maneira de derrotar a direita radical de uma vez por todas é através de um movimento socialista que atraia milhões de pessoas desiludidas da classe trabalhadora, aqui e no exterior, para a arena política. Continuaremos a receber as milhões de pessoas que apoiaram a plataforma de Bernie e estão procurando um abrigo político.


Também reconhecemos que esse é o momento para fortalecer estrategicamente nossos movimentos e poder. Lutaremos arduamente contra a agenda de Trump executando campanhas de pressão, engajando-se em ajuda mútua, ajudando a construir sindicatos fortes e democráticos, construindo coalizões com aqueles que se organizam contra o capitalismo, agindo em solidariedade com os imigrantes e encarcerados e contra deportação e detenção, trabalhando para proteger inquilinos e pessoas sem teto, organizando-se para expandir os direitos de voto, os locais de votação e o direito de votar por correio. Exigiremos um alívio do COVID que lide com a desigualdade através de uma lente de reparações, lutaremos pelo fim de sanções que estão matando milhões e alimentam o militarismo em muitas partes do mundo, e apoiaremos candidatos de base socialistas democráticos. Isso porque sabemos que a política não começa a cada quatro anos com uma eleição nacional: quando nos organizamos, nos tornamos os agentes da mudança que conquistará o mundo melhor que a classe trabalhadora deseja e merece.


- Tradução de Julio Bueno

acesse também

arquivo

João Alfredo
Camila Valadão
Ailton Lopes

artigos

facebook

A Comuna é uma organização ecossocialista, feminista, antirracista, antilgbtfóbica, antiproibicionista e revolucionária fundada em 2017 no Brasil. Nos referenciamos numa tradição renovada do Marxismo, construímos a IV Internacional (CI) e atuamos como tendência interna do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).