Declaração da Primeira Assembleia Mundial pela Amazônia.

22/07/2020

 

Algo novo está nascendo. Conseguem o escutar?
 

Dá para ouvi-lo, no meio dos gritos da Amazônia.
 

Levanta-se a luta dos povos amazônicos, atacados em seus territórios, suas memórias e culturas. Cresce o grito ensurdecedor da floresta, derrubada, queimada, saqueada pelo extrativismo violador, que só obedece ao poder e à ganância.
 

Nem mais uma gota de sangue e dor em produtos de consumo nas cidades do mundo!
 

Há um mutirão de resistência dentro das comunidades da floresta, do campo e da cidade, que estão se organizando frente à devastação e à fome que podem continuar após esta pandemia.
 

Porque o ecocídio, etnocídio e terricídio avançam pior que o vírus.
 

Os corpos e territórios das mulheres e da terra são, historicamente, violentados por um sistema patriarcal, colonial e capitalista, que não entende dos cuidados da vida.
 

No entanto, no meio da dor, como se fosse um parto, algo novo está nascendo: um tecido rebelde de muitos espíritos da floresta e do cimento, que lembram que todas e todos somos Amazônia.
 

Esse tecido nasce na angustiante certeza de saber que não há mais tempo. É hora de nos unirmos na diversidade dos saberes dos povos de Abya Yala e do mundo, e nas culturas do cuidado, para devolver o espírito da floresta à humanidade.

AMAZONIZA-TE!

 

Os rios amazônicos nos atravessam, dão-nos o ar, cantam para nós canções de liberdade; somos filhas e filhos da Terra e da Água, dentro delas nossas raízes são nutridas e coexistem com as estrelas da Onça-pintada no Universo.
 

Amazoniza-te!
 

É agora ou nunca!
 

Entre na selva dos nossos sonhos, lutas e resistências!
 

Faça parte do processo de criação das Assembléias Mundiais para libertar a Amazônia e os povos que a habitam.
 

Mais forte que todas as vozes de morte, será o grito de vida

que nasce da Amazônia e do mundo!
 

https://asambleamundialamazonia.org/2020/07/20/declaracao-da-primeira-assembleia-mundial-pela-amazonia/?fbclid=IwAR2y2q7nwz819NwBYbTmCrJ8eECw1xm9pRqChhQdbJ2hwrsSZBGzMT6tTEs

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

acesse também

arquivo

Please reload

João Alfredo
Camila Valadão
Ailton Lopes

artigos

facebook

Please reload

A Comuna é uma organização ecossocialista, feminista, antirracista, antilgbtfóbica, antiproibicionista e revolucionária fundada em 2017 no Brasil. Nos referenciamos numa tradição renovada do Marxismo, construímos a IV Internacional (CI) e atuamos como tendência interna do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).