Lutar contra a alta de preços e por melhores condições de vida!


Por Artur Moreira (*)


Expressão aguda da convergência de crises em que vivemos, a alta dos preços de produtos essenciais vem castigando uma parte enorme da população, e especialmente a população mais pobre. Cada lista de supermercado é mais curta que a anterior. Embora os índices oficiais de inflação não estejam alarmantes, os alimentos estão sofrendo uma alta significativa e acelerada. Como aponta o editorial de 10 de fevereiro do Estadão, “o custo da alimentação subiu 14,81% em 12 meses, mas esse número, já muito ruim, é apenas uma média. O arroz encareceu 74,14%. O feijão carioca, 18,53%. As carnes, 22,82%”.

Com a ideologia do preço livre dominando as estatais, os combustíveis também sobem fora de controle. Apenas neste ano, após um mês e meio, já se acumula um aumento médio de 22% na gasolina, por exemplo. Historicamente a alta de combustíveis tende a causar aumento em todos os produtos que dependem do transporte rodoviário, o que é o caso de uma enormidade deles.

A desvalorização do real ante outras moedas (especialmente o dólar) também põe lenha nesta fogueira.


A esquerda já conseguiu impulsionar ou participar de grandes mobilizações populares em campanhas contra a carestia. Movimentos como a campanha contra a carestia de vida em 1913-1914 e em 1917, bem como a “Marcha das Panelas Vazias”, no bojo da Greve dos 300 mil, em 1953-1954, e depois o Movimento Custo de Vida (MCV), surgido em 1978, são parte de um histórico de luta popular, muitas vezes articulados com outras pautas, como direitos sociais e liberdades democráticas, e com outras formas de luta, como greves.


Em um momento que necessita de amplas mobilizações contra um governo que de conjunto é anti-popular, sendo a alta de preços e a falta de empenho no seu combate apenas uma parte desta concepção, devemos debater que contribuição política podemos trazer para este debate. A dispensa da maioria do povo está vazia e podemos discutir como fazer parte da luta para reverter isto. (*) Arthur Moreira é advogado, assessor parlamentar do Mandato Ilma Viana e membro da Coordenação Nacional da Comuna. Link para o editorial citado do Estadão https://opiniao.estadao.com.br/noticias/notas-e-informacoes,a-inflacao-esta-na-mesa,70003610999

acesse também

arquivo

João Alfredo
Camila Valadão
Ailton Lopes

Colunas 

facebook

NÃO_OUVIU_AINDA-02.png