No Paraná, a Comuna está com as lutadoras e os lutadores do PSOL!


No Paraná, a Comuna está com as lutadoras e os lutadores do PSOL!

Comuna/PR


A conjuntura do estado do Paraná acena para necessidade de intensificar as lutas. Tomado pelo conservadorismo, tanto de cunho lavajatista, quanto de cunho bolsonarista, a esquerda enfrenta a difícil encruzilhada de se diferenciar das experiências reformistas. Tanto o petismo, quanto o pedetismo tentam no estado apresentar-se como oposição, em várias cidades, quando na verdade fazem parte do processo que levou o Paraná (e o Brasil inteiro) à fascistização. E isso se dá na prática: o PT está coligado com o PSL em 19 municípios de nosso estado. A única alternativa para enfrentar o bolsonarismo é apresentar opções de esquerda autênticas nas cidades, que, independente do sucesso eleitoral, consigam usar o momento eleitoral para ecoar as lutas.


Em Curitiba, contra o presente nefasto de Rafael Greca e o futuro distópico de Francischini, o PSOL apresenta a candidatura socialista e transfeminista de Letícia Lanz e Giana De Marco. Acreditamos que o PSOL de Curitiba acerta em impulsionar o nome de Letícia, histórica transativista brasileira, para enfrentar a direita em uma das cidades mais conservadoras do país. Na Câmara de Vereadores, estamos animados com a real possibilidade de o PSOL conquistar o seu primeiro mandato na cidade, o que seria muito importante para as lutas sociais da cidade.


Para cumprir essa tarefa histórica, estamos apoiando duas candidaturas de companheiros valorosos do partido. O companheiro Lucas Gracia, de número 50023, atuante no movimento estudantil e cultural, é um jovem LGBT aliado nas lutas que a Comuna ajuda a encabeçar no estado. Já a candidatura para uma mandata coletiva Somos Juntas, de número 50500, une Angela, uma professora da rede pública; Letícia, uma enfermeira e Giovanna, uma jovem do movimento cultural em nome de disputar a política pela via feminista. Ambas as candidaturas são de militantes oriundos de correntes aliadas da Comuna na disputa por um PSOL autêntico e radical.


Em Foz do Iguaçu, do outro lado do estado, o PSOL está lançando dois militantes independentes para ocupar as cadeiras da Câmara de Vereadores. Reconhecendo sua longa trajetória de luta em defesa das trabalhadoras e dos trabalhadores, assim como sua inabalável militância junto aos movimentos sociais e coletivos feministas da cidade de Foz, a Comuna tem a alegria de apoiar a Professora Cátia Ronsani, de número 50180, para uma vaga de vereadora. A Comuna acredita que a candidatura da Professora Cátia, assim como da mandata coletiva Somos Juntas carregam consigo uma cara bandeira do PSOL: a luta pela ampliação do número de mulheres nos espaços de decisão e poder.


Não menos relevante, a Comuna acredita que seja a candidatura do policial antifascismo Bruno Ribeiro, de número 50050. Bruno também é um militante incansável e representará igualmente bem as lutas populares na Câmara de Foz. Estamos, portanto, vibrantes não só com a possibilidade de o PSOL conquistar o seu primeiro mandato em Foz, mas com a visibilidade que essas duas candidaturas vão trazer para o PSOL e para as pautas caras ao partido em uma cidade tão conservadora: a diversidade, a liberdade, o direito das mulheres à cidade, o enfrentamento da violência contra a mulher, o enfrentamento ao fascismo, o fim do genocídio da negritude, da juventude das periferias e da população LGBTIQA+, a superação do capitalismo, enfim, a luta pelo socialismo.

acesse também

arquivo

João Alfredo
Camila Valadão
Ailton Lopes

artigos

facebook

A Comuna é uma organização ecossocialista, feminista, antirracista, antilgbtfóbica, antiproibicionista e revolucionária fundada em 2017 no Brasil. Nos referenciamos numa tradição renovada do Marxismo, construímos a IV Internacional (CI) e atuamos como tendência interna do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).